São José do Rio Preto (17) 3211-2525
Fernandópolis (17) 3465-5949
Jales (17) 3356-1060
Votuporanga (17) 3411-1212

NOTÍCIAS

foto45

CARTA DE SÃO PAULO

18º Encontro de Dirigentes Sindicais e Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo         

Resoluções

Nos dias 17, 18, 19 e 20 de outubro 2016, na Colônia de Férias Firmo de Souza Godinho, em Praia Grande, com a presença de 200 delegados, realizou-se o 18º Encontro de Dirigentes Sindicais e Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo, que teve por objetivo debater e definir a linha de atuação das entidades sindicais filiadas à Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo que juntas representam mais de 700 mil profissionais da saúde que atuam em estabelecimentos de serviços de saúde das redes privada e filantrópica. 

Tendo por temas centrais a entrada do capital internacional, o desmonte dos direitos trabalhistas e o financiamento sindical e, após palestras proferidas por convidados e plenárias de debates promovidas entre os participantes, os delegados presentes no 18º Encontro Paulista da Saúde decidem: 

1. Em conjunto com os sindicatos filiados desenvolver um projeto de trabalho com o objetivo de promover cursos e seminários de capacitação dos dirigentes sindicais da base, bem como dos trabalhadores sobre temas que contribuam para a conscientização e para o aumento do conhecimento construtivo de uma nova realidade na área da saúde e fortaleçam o espírito coletivo das instituições sindicais.

2. Promover Campanha Salarial unificada, visando o fortalecimento das entidades sindicais, a unificação de direitos e o combate sistemático ao desmonte de direitos trabalhistas que sistematicamente constituem uma ameaça para os trabalhadores do setor.

3.  Promover encontros, reuniões e assembleias com os trabalhadores com o objetivo de debater a criação de uma taxa solidária, em substituição as atuais contribuições, que garanta a manutenção do trabalho sindical em favor da categoria.   

4.  Com o objetivo de ter informações objetivas das doenças profissionais existentes no setor de saúde, produzir uma pesquisa para conhecer as condições de trabalho, possibilitando criar uma pauta de trabalho visando a sua melhoria.

5. Manter e reforçar a ação de combate sistemático a terceirização, tanto das atividades-meio quanto das atividades- fim, defendendo os trabalhadores e a unificação e qualidade de atendimento no setor da saúde.

6. No tocante à entrada do capital internacional no sistema de saúde brasileiro, criar uma comissão, visando desenvolver um plano de ação para propor formas de proteção dos trabalhadores, combatendo a exploração e a redução de direitos e denunciando para a sociedade em geral os abusos cometidos pelas empresas, como forma de fortalecer a luta dos trabalhadores por um sistema de saúde digno e humanitário, que valorize os profissionais da saúde e garanta um atendimento de qualidade para a população.

7. Desenvolver um plano de ação que vise à garantia da representatividade dos profissionais da saúde brasileiros perante a sociedade, os governos municipais, estaduais e federal junto ao Congresso Nacional e às entidades de nível nacional e internacional por meio de ações em nível nacional, visando atender às necessidades e aos anseios da categoria da saúde.

8. Que no próximo Encontro Paulista da Saúde seja produzida uma apresentação audiovisual que permita à Federação fazer uma prestação de contas dos trabalhos realizados no decorrer do ano para os delegados sindicais presente no evento.

Praia Grande, 20 de outubro de 2016

Subscrevem a 18ª Carta de São Paulo a Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo e os sindicatos da Saúde de: Araçatuba e Região, Bauru e Região, Campinas e Região, Franca e Região, Jaú e Região, Piracicaba e Região, Presidente Prudente e Região, Rio Claro e Região, Preto e Região, Santos e Região, São José do Rio Preto e Região, São José dos Campos e Região e Sorocaba e Região.